5 Formas de Gerar Melhores Ideias em Eventos

  in Aplicativo para Eventos, Interação em Tempo Real, Keypad, Tecnologia mobile - 18 de junho de 2015

A inteligência média dos indivíduos nos eventos é sobreestimada: mesmo um grupo de pessoas brilhantes pode produzir um monte de ideias ruins em eventos.

Nas Olimpíadas de 2004, o time de basquete dos EUA era composto por super-estrelas e, mesmo assim, perdeu por 19 pontos contra o Porto Rico. Esse time de 2004 continuou perdendo mais jogos que todos os times de basquete dos EUA juntos até àquela data. Embora todos os jogadores tivessem habilidades de super-estrelas, o basquete é um jogo de equipe e o time dos EUA tinha dificuldades em jogar com coerência.

Em eventos, o que é bem mais importante do que a inteligência dos indivíduos, é a inteligência coletiva do grupo. A inteligência individual não importa tanto quanto a coesão e habilidade do grupo de trabalhar em conjunto.

Então, como você pode aumentar a inteligência do grupo em seus eventos e produzir melhores ideias? As últimas pesquisas nos mostram cinco formas de os grupos se tornarem mais inteligentes.

1. Ofereça uma oportunidade a cada um para contribuir

Alex Pentland estudou a dinâmica e comportamento de grupo em seu livro: Social Physics: How Good Ideas Spread. Com sua pesquisa, Alex e seus colegas procuravam identificar e entender as caraterísticas de grupos inteligentes.

Através de suas pesquisas e experimentos, eles descobriram que o fator mais relevante da inteligência de grupo é a igualdade na vez de falar. Não importa sua inteligência: se uma ou duas pessoas dominam a conversa, a inteligência do grupo será afetada. Em times muito inteligentes, ideias e discussões acontecem num grupo de pessoas, não só entre indivíduos. A imagem abaixo, retirada de um estudo publicado no Science,mostra como a inteligência de grupo dependente da inteligência máxima dos membros.

Inteligência Coletiva vs Individual

Esta dica é fácil de implementar em grupos pequenos, mas o que acontece em grupos grandes? Para capturar ideias de forma eficiente e facilitar a discussão entre pessoas de um grupo grande, vale a pena investir em um app de eventos com enquetes e mensagens em tempo real

2. Motive a diversidade no grupo

Além de diversidade de opiniões, que ajudam você a evitar armadilhas como o pensamento de grupo, tem sido mostrado que incluir mais mulheres no grupo também aumenta a inteligência de grupo.

A Anita Whoolley e seus colegas partilharam suas conclusões no The New York Times:

No final, times com mais mulheres ganharam dos times com mais homens. De fato, parece que não era só a “diversidade” (ter números iguais de homens e mulheres) que importa para a inteligência, mas simplesmente o fato de ter mais mulheres. Este efeito, porém, foi explicado em parte pelo fato de mulheres, em média, serem melhores para “ler pensamentos” que os homens.

3. Gerar um grande número de ideias

No primeiro dia de aula, um professor de cerâmica anunciou que ele vai dividir a classe em dois grupos. No final do semestre, um grupo seria avaliado apenas com base na quantidade do trabalho que eles gerassem; o outro grupo seria avaliado apenas com base na qualidade do seu trabalho. Um grupo começou a produzir uma série de potes de barro, enquanto o outro criou um único pote perfeito.

Na hora de avaliar os projetos no final do semestre, algo inesperado aconteceu. O professor notou que o grupo responsável por criar uma quantidade grande de trabalho também tinha potes de qualidade superior. Em vez de tentar ter um único pote perfeito, o segundo grupo teria feito melhor em produzir muito trabalho e selecionar os melhores do grupo. Este mesmo princípio também é válido para grupos e ideias.

Uma caraterística de grupos de elevada performance, como mostrado no estudo publicado na Science é que eles produzem uma grande quantidade de ideias. Grupos inteligentes aprendem rapidamente a processar e considerar um grande número de ideias, enquanto que grupos menos inteligentes consideram e refinam apenas algumas ideias. No fundo, o caminho para a qualidade está pavimentado com quantidade.

4. Mantenha as interações curtas

Os eventos não duram para sempre (mesmo que às vezes pareça que sim). Uma vez que queremos uma grande quantidade de ideias, assim como feedback do maior número de pessoas, é melhor manter as discussões e interações curtas. A meta da maioria das interações deve ser validar, invalidar ou clarificar ideias e construir um consenso.

No livro Social Physics, Alex Pentland descreve as interações como:

…uma alternação contínua e sobreposta entre fazer contribuições e comentários de respostas (como “exatamente”, “bom”, “o quê?”, etc.) muito curtas (menos que um segundo) que servem para validar ou invalidar as ideias e construir um consenso.

5. Partilhar anomalias

Kevin Dunbar, um psicólogo na Universidade McGill, queria ir além da teoria e ver como os cientistas pensavam e trabalhavam. Dunbar e seu time montaram câmeras em quatro laboratórios de bioquímica na Universidade de Stanford. Quando Dunbar começou a estudar, ele esperava ver os cientistas olhando os microscópios e tendo momentos eureka. Em vez disso, a maior parte dos momentos eureka aconteceram durante as discusssões de grupo em mesas de conferência, onde uma dúzia de pesquisadores se reuníam para falar e partilhar ideias.

Porque o grupo era melhor a produzir ideias que os indivíduos?

 Partilhando ideias em eventos

Quando os cientistas percebiam uma anomalia enquanto trabalhavam sozinhos, eles tendiam a ignorar ou culpar a metodologia defeituosa. Quando eles partilhavam a anomalia em uma discussão de grupo, outros cientistas viam seus “erros” de outras perspectivas, levando muitas vezes a novas ideias.

Como Steven Johnson escreveu em seu livro Where Good Ideas Come From:

A reunião do laboratório criou um ambiente onde ocorriam novas combinações, onde a informação vazava de um projeto para outro. Quando você trabalha num gabinete sozinho, olhando seu escritório, suas ideias ficam entaladas, presas em seus próprios vieses iniciais. O fluxo social da conversação do grupo transforma o estado inicial sólido privado em um network líquido.

As percepções requerem uma mudança de perspectiva e os grupos tornam isso mais fácil. No livro Seeing What Others Dont: The Remarkable Ways We Gain Insights, Gary Klein descreve como as ideias mudam as perspectivas de cada um:

As percepções nos deslocam em direção a uma nova história, um novo conjunto de convicções mais precisas, mais compreensivas e mais úteis. As nossas percepções nos transformam de diversas formas. Elas mudam como nós entendemos, agimos, vemos, sentimos e desejamos. Elas mudam como nós compreendemos. Elas transformam nossos pensamentos; nossa nova história nos dá uma perspetiva diferente. Elas mudam como nós agimos.

Aproveite os eventos para produzir melhores ideias

As dicas neste artigo devem confortar aqueles que lutam com ideias e sentimentos, como se produzissem apenas “ideias ruins”. Quando você está produzindo ideias ruins, chame um evento, junte um grupo e troque ideias. Conheça o aplicativo para mensagens e enquetes em tempo real para aumentar o sucesso de seus eventos!

Tags: , , , , , , , , , , , , ,


  • Blog

  • mautic is open source marketing automation