3 Falhas que Diminuem o Feedback dos Participantes nos Eventos

  in Aplicativo para Eventos, Mobile, Planejamento, Tecnologia mobile - 20 de agosto de 2015

1. Falhando em seu Empenho de Marketing de Mídia Social

Uma pesquisa recente da Freeman XP mostrou que 70 % das empresas e marcas top classificaram o marketing social de eventos como “extremamente” ou “muito importante” – porém, apenas 16% dos respondentes da pesquisa se consideraram “muito eficazes” para gerar impacto viral de seus eventos e exposições – e apenas 21% se consideraram “eficazes”.

As mídias sociais podem gastar bastante tempo e empenho, mas se você quiser ter sucesso com o marketing do seu evento e com o engajamento dos participantes, você não pode mais ignorar as mídias sociais.

Tente evitar de perder participantes por falta de conhecimento (falta de presença nas mídias sociais) e mantenha uma única palavra em mente: agendamento. Olhe sua data do evento e calcule para identificar em que data você deve começar seu lançamento nas mídias sociais e planeje 10-15% do seu tempo por semana para dedicar às mensagens nas mídias sociais. Durante esse tempo, utilize uma ferramenta de agendamento de mídias sociais, como por exemplo o Hootsuite , Buffer ou Edgar, para planejar todo lançamento de mensagens nas mídias sociais.

Eficaz tendo feedback de mídias sociais.

Viral é importante para os Marketeiros Top de Eventos, mas só uma pequena porcentagem se considera realmente eficaz.

Uma vez que você criou e planejou seu plano de mídias sociais, lembre-se da importância do engajamento. Quando seus participantes se engajarem com seus posts, retweetando, curtindo ou comentando, você deve acompanhar esse feedback e responder ao interesse deles no evento. Reserve 20-30 minutos no final de cada dia para rever as interações e garantir que você está oferecendo a atenção que eles merecem.

Como você é um planejador de eventos e você tem muito pouco tempo para desperdiçar, não se esqueça de rever seus dados. No mundo das mídias sociais, monitorar suas visualizações e engajamento (curtidas, favoritos, tweets e comentários) é chamado de listening. Reveja os posts que fazem mais sucesso e continue criando conteúdo com tópicos semelhantes. Os posts com performance baixa não devem ser repetidos. Deixe seus dados falar, para você poder divulgar mensagens de alta qualidade para sua estratégia de mídias sociais.

2. Falhando para Pedir Feedback no Momento Certo

Se você mostrar aos seus participantes que você está escutando e agindo com o feedback deles, esse será provavelmente o investimento mais importante que você pode fazer no que respeita à gestão de relacionamento. Demasiadas vezes, o feedback é deixado para o final do evento e pedido através de uma pesquisa em papel ou um email impessoal disparado para a lista de participantes completa.

Este ano, a vice-presidente sênior da PCMA, Kelly Peacy, está ouvindo os participantes através de uma abordagem diferente, com um plano de feedback durante o evento.

“No início de cada sessão, explicaremos aos participantes exatamente por que razão eles estão no meio em que estão: desde a sala, ao tema – daí já lhes proporcionamos conhecimento ainda antes de começar oferecendo conteúdo educacional.

É uma teoria sobre aprendizagem para adultos: se dermos às pessoas toda a informação correta para eles serem sinceros e facilitar um diálogo aberto sobre algum assunto no final da sessão, acreditamos que obteremos insights incríveis nos resultados do nosso empenho educacional. É como se fosse um laboratório ao vivo que solicita feedback a cada passo do processo – nós não iremos esperar até à hora de ir embora para perguntar como eles se sentem.”

Lembre-se de compartilhar os resultados das pesquisas na hora com os participantes e também no final do seu evento. Vá um pouco mais longe e se comprometa com mudanças que respondam ao feedback deles. Se você mostrar aos participantes que você ouve suas opiniões e lhes mostrar um plano de ação, resultante do feedback deles, você está mostrando-lhes que seus esforços para moldar os eventos futuros não passam despercebidos.

3. Falhando por não Criar uma Comunidade Duradoura

Ao planejar seu evento, você tem em mente um grupo-alvo de participantes com interesses, ambições e objetivos de carreira parecidos. Uma vez que eles se registraram para o seu evento, a semelhança principal entre eles fica óbvia: o interesse comum no seu evento.

Daí surge uma questão retórica: quantas vezes você se engaja com eles, fora do contexto de marketing e post de mídias sociais durante os seus eventos?

Largar essas semelhanças e relações de interesses assim que o evento acabar é um desperdício desastroso de uma oportunidade de engajamento com as pessoas que mais interessam para você. Esse grupo de pessoas pode oferecer para você insights valiosos para moldar seus eventos futuros, desde a escolha dos próximos palestrantes, às suas preferências de expositores.

Para criar uma comunidade, você pode simplesmente focar em uma única mídia social (Google+, grupos no LinkedIn, no Facebook…), adicionando conteúdo novo, colocando novas questões e disponibilizando uma ferramenta de networking virtual para seus participantes. Vá mais além, dividindo os grupos virtuais p.ex. por cidades específicas, por reuniões trimestrais, etc., juntando seus participantes também no tempo de inatividade entre seus eventos.

Este post foi escrito no Blog da Lumi pela Gerente de Comunicação do Social Tables Claire A. Harrington.

Tags: , , , , , , , ,


  • Blog

  • mautic is open source marketing automation